Marketing de Conteúdo para o seu negócio

Já parou para pensar o que falta em sua estratégia para alcançar uma audiência? Ou o que faz de errado quando divulga seu conteúdo?





Se você está lendo esse artigo, entende o quanto Marketing de Conteúdo é essencial para atrair clientes ao seu negócio. Primeiramente é importante se fazer três perguntas para criar o material ideal para o seu negócio:


  1. Por quê? Qual o meu objetivo com o Marketing de Conteúdo?

  2. Para quem? Quem é o meu público alvo?

  3. Como? Qual o formato e rede social será usada?


Afinal, o que é Marketing de Conteúdo?


Marketing de conteúdo é uma estratégia baseada na criação de conteúdos relevantes e personalizados para seus clientes, com o objetivo de atrair e engajar uma audiência fiel para gerar negócios. É importante saber que todo objetivo deve ser mensurável. Ou seja, deve-se ter uma meta para analisar se está indo bem ou mal.


Exemplo: Aumentar o alcance da marca e a satisfação do cliente são objetivos comuns do Marketing e podem ser medidos através do número de visitas em sites e pesquisas de satisfação, respectivamente.


Por que as métricas são importantes?


As métricas são usadas para conseguir medir e avaliar o desempenho da sua estratégia de marketing e, para isso, é importante primeiramente ter claro quais são seus objetivos e prazos.


Além disso, é importante escolher as métricas que são cruciais para o seu negócio, baseada em: Ser simples de se entender, algo para usar no dia-a-dia; Facilmente mensurável, você deve conseguir calcular sem precisar de uma consultoria; Ser capaz de levar a ação positiva, pois assim poderá determinar se está indo pelo caminho certo.


Exemplos:


  • Métricas de consumo, baseada em quantidade de visualizações de páginas, redes sociais e Youtube;

  • Métricas de engajamento, baseada em quantidade de comentários, curtidas e compartilhamentos de posts;

  • Métricas de negócios, baseada no valor gerado pelo Marketing em termos financeiros, como o Custo de Aquisição do Cliente (CAC) e Retorno do Investimento (ROI);


Qual a diferença entre Público alvo e Persona?


O Público alvo é algo genérico, ou seja, pegar um grupo de pessoas e encaixá-las em categorias e ver qual prevalece.


Conhecer a sua audiência é essencial pois assim você não irá desperdiçar tempo ao tentar agradar aqueles que não serão seus clientes, produzirá conteúdos melhores focados em agradar seu público e conseguirá escolher canais mais eficientes para atingir seus clientes...


Exemplo de público alvo:


Mulheres entre 19 e 25 anos;

Salário entre 5 e 10 mil;


A persona é algo personalizado, ou seja, você deve conhecer o seu cliente e saber quais são suas características. Exemplo de persona:


Carlos, 37 anos, consultor financeiro em uma pequena empresa;

Salários de 4500,00 reais;

Não possui filhos e quer subir na carreira dentro da empresa.


O que fazer para conhecer seus clientes


Faça uma pesquisa de persona indireta, ou seja, sem perguntar diretamente para a pessoa, aprenda apenas observando o comportamento dela em redes sociais.


Você também pode fazer uma pesquisa de persona direta, isto é, fazendo perguntas para conhecer a pessoa e fazer uma ficha para cada cliente, que deve conter:

  1. Nome;

  2. Foto;

  3. Dados profissionais (salário, cargo, empresa);

  4. Desafios do dia a dia;

  5. Como sua empresa pode ajudar;

  6. Dados pessoais (idade, desejos, desafios, família);

  7. Mini biografia.


Como o conteúdo alcançará o seu público?


Agora que você já sabe como identificar as personas do seu negócio, está na hora de descobrir qual é a melhor forma de atingi-las.

Para isso, precisamos pensar no formato e nos canais ideais a serem utilizados. O formato é como este conteúdo chegará ao seu público, como por exemplo vídeos, áudios, imagens e textos.

Cada um desses formatos tem suas peculiaridades:


  • Vídeos: Demandam pouco esforço de consumo, é suportado por várias plataformas e compartilhável. Gera empatia e ainda é mais técnico do que outros formatos, porém, fornece pouco controle ao usuário;

  • Áudios: Assim como os vídeos, demandam pouco esforço de consumo e por não ser visual não requer atenção exclusiva. É mais difícil de aparecer em pesquisas relacionadas;

  • Imagens: Foca no destaque visual, funciona como suporte para outros formatos, conteúdo de fácil compartilhamento, porém, limitado;

  • Textos: Suportado por vários formatos, causa uma maior retenção, porém, seu “consumo” é mais difícil já que possui pouco destaque visual e necessita de uma experiência ativa. É mais fácil de aparecer em pesquisas relacionadas e possibilita um bom controle do usuário;


Após escolher o formato a ser utilizado, deve-se escolher o canal que melhor se adequa a ele. Se sua marca não tem nenhuma página em uma rede social, essa é a melhor hora para criar uma! Use e abuse de e-mails, Instagram e LinkedIn.


Qual a melhor forma de utilizar as redes sociais?


As redes sociais são excelentes fontes de interação e propagação do seu conteúdo para seu público alvo. Por isso, ao usá-las, precisamos ter cuidado com algumas coisas:

  • Tenha um planejamento, acima de tudo;

  • Tenha um estilo de comunicação próprio que condiga com o seu negócio e público alvo;

  • Você pode alternar entre conteúdos próprios e de terceiros;

  • Tenha um calendário de publicação;

  • Fale com o seu público;

Cada rede social tem suas peculiaridades, no geral, imagens e vídeos costumam chamar bastante atenção. Tome cuidado com o tipo de linguagem que você usa, já que redes sociais diferentes podem exigir linguagens diferentes. Busque sempre chamar a atenção do seu público nos primeiros instantes, seja na primeira coisa que ele vê na imagem, nas primeiras linhas do seu texto ou nos primeiros 15 segundos de seu vídeo.


O que é funil de vendas?


O funil de vendas é outra parte muito importante para o marketing de conteúdo pois ajuda a entregar um bom conteúdo para a pessoa certa.


Para que um conteúdo seja considerado bom ele deve resolver um problema, atender a uma pessoa específica e vir no momento certo. É aí que o funil de vendas vai ajudar seu negócio!



O funil é dividido em 3 partes: Topo, Meio e Fundo. Essa divisão representa as diferentes etapas do funil em que o seu cliente se encontra e, portanto, deve receber conteúdos diferentes.


Topo de funil: Aqui estão as pessoas que ainda não estão pensando em comprar seu produto. O conteúdo aqui é focado em resolver eventuais problemas dessas pessoas, por isso deve ser ofertado sem muitas barreiras. Esse engajamento trará visibilidade para seu empreendimento.

Meio de funil: As publicações para o meio do funil devem focar em converter o público em clientes e conectar o problema dele com a sua venda. Neste momento você já pode colocar algumas barreiras de consumo para adquirir informações desse potencial cliente e oferecer soluções.


Fundo de funil: No fundo do funil a pessoa já se encontra no momento de decisão de compra, aqui você deve convencê-la de que seu produto é o melhor para resolver o problema dela. Esta é uma etapa muito importante para auxiliar o time de venda.


E depois de analisar as pessoas que estão no seu funil de venda, com certeza você encontrará várias leads, mas...o que são leads?


O que são leads?


Leads são possíveis oportunidades de negócio identificáveis, obtidos através da atração por conteúdos que agregam valor e que te deram permissão para entrar em contato com ele, disponibilizando algumas informações as quais você pode identificá-lo como o e-mail pessoal, por exemplo.


Esses leads são qualificados conforme o interesse a virar cliente, já que aconselha-se passar para vendas somente leads “bons”. Cada empresa pode classificar os leads de uma forma, o importante é saber quão próximo da compra está esta pessoa.


Todo trabalho com lead, desde a conversão até mesmo a qualificação e o relacionamento vai passar pelas mãos de marketing, e durante todo esse processo a equipe deve também se preocupar com vendas assim como a equipe de vendas precisa se preocupar com marketing. No fim, elas precisam trabalhar juntas e falar a mesma língua para que o projeto ocorra da melhor forma possível.


Conclusão


Para o marketing de conteúdo ser implementado de uma forma correta, é necessário primeiramente criar uma estratégia, respondendo as 3 perguntas: “Por quê?”, “Por quem?” e “Como?”, em seguida executar a ideia, escolhendo os melhores canais e formatos, além de se atentar ao funil de vendas e gestão de leads, e, por fim, mensurar e analisar o resultado das ações realizadas.


Veja também:

>>> 4 Ferramentas Utilizadas no Plano de Marketing

>> Como aumentar a produtividade e o desempenho da equipe

> 3 Metodologias para análise de concorrentes


Fonte: Rock Content (Curso de Marketing de Conteúdo)


Autores:

Julia Simão

Victor Reis


Solumax Produção Jr.

Endereço:

Rua Doutor Washington Subtil Chueire, 330 - Bloco P - P103 - Jardim Carvalho, Ponta Grossa - PR

E-mail:

contato@solumaxjr.com

Telefone:

(42) 3220-4899

(42) 9868-8467 

CNPJ: 15.575.983/0001-61

Navegação

Associação civil sem fins lucrativos quem tem como objetivo o aprendizado prático do universitário, elaborando projetos de consultoria em sua área de atuação.

© 2020 por Solumax Produção Júnior

  • Black Facebook Icon
  • Preto Ícone Instagram
  • Black LinkedIn Icon